ATENÇÃO:: Esta barra lateral está vazia, clique aqui e adicione widgets na "Sidebar Educação Ambiental After (Menu)" area.

Projeto Clorofila

Print Friendly

Projeto Clorofila

Mais do que sementes, aqui são plantadas as bases de uma nova consciência e atitude frente ao meio ambiente e à vida

Trazendo o mesmo nome do programa que o comanda, o Projeto Clorofila nasceu em 1997 e tem como linha mestra a noção de que para proteger o meio ambiente é preciso olhar e cuidar do que está a nossa volta, a começar pela escola, pela própria casa ou pelo bairro.

 

Essa constatação levou a Sobloco a propor às escolas municipais, estaduais e particulares a implantação de hortas, jardins e composteiras nas dependências escolares. Como principal instrumento pedagógico, o plantio é feito pelos alunos, responsáveis também pelos cuidados e colheita, sob a orientação dos professores e com a assessoria técnica e o estímulo constante dos profissionais da empresa.

 

Cabe a eles, também, a realização de reuniões preparatórias nas quais é elaborado o projeto geral de cada escola, em conjunto com alunos, mestres e funcionários, para que todos se apropriem da “nova cara” do ambiente escolar. Nesse processo, são considerados os sonhos, as necessidades e as condições de manutenção, incluindo os vegetais que são plantados e os melhores locais para isso dentro do espaço escolar disponível. Para cada escola é prevista a realização de um evento de lançamento do projeto, com a presença de alunos, pais e professores – e todos são convidados a plantar, simultaneamente, árvores, flores e hortaliças. Essa formalidade é considerada necessária para transmitir a importância e a seriedade da parceria que ali nascia, entre a pessoa e seu ambiente.

 

Entre as ações propostas pelas CMAs estão o Projeto Papel Novo – que examina o lixo das salas de aula, recupera o papel que pode ser reutilizado e prepara, com ele, blocos de nota, cartões etc. – e a Cantina Sustentável, que ensina as pessoas a evitarem o desperdício e a aproveitarem todo o potencial de um alimento (como casca, sementes etc.) em bolos, tortas e sucos naturais que ninguém, em sã consciência, dispensaria, trazendo inovação em sabor, nutrição e economia. Cabe destacar ainda os brechós e feiras de troca, a biblioteca ambulante e a coleta de óleo de cozinha usado, base para o preparo de sabão caseiro.
Hoje, o Projeto Clorofila é desenvolvido em 20 escolas de Bertioga, chamadas de “parceiras” e já atingiu mais de 12 mil crianças e jovens.

 

Escolas parceiras do Projeto Clorofila:

 

EM José Carlos Buzinaro – parceira desde 1997
EE Armando Belegarde – parceira desde 1997
Colégio Metodista – parceiro desde 1998
EMEIF Governador Mario Covas Jr. – parceira desde 1999
EMEIF São Lourenço – parceira desde 2000
EMEIF José Inácio Hora – parceira desde 2001

EMEIF Vista Linda – parceira desde 2001
EMEF Giusfredo Santini – parceira desde 2002
EMEF DR. Dino Bueno – parceira desde 2002
EMEIF Boracéia – parceira desde 2002
EE Maria Aparecida Abreu Magno – parceira desde 2003
EMEIF José de Oliveira Santos – parceira desde 2003
EMEIF José Ermírio de Moraes – parceira desde 2005
EMEIF JD Rio de Granja – parceira desde 2005
EE Vicente de Carvalho – parceira desde 2006
EE William Aureli – parceira desde 2008
EE Maria Celeste Pereira Leite – parceira desde 2010
EM Jd. Vista Linda – parceira desde 2011
EE Jd. Vista Linda – parceira desde 2011
EMEIF Caiubura – parceira desde 2012

 

Siga-nos no Facebook

Assista o vídeo sobre o Programa Clorofila:

Notícias

Registros do Programa Clorofila

Há 25 anos atrás a Sobloco dava os primeiros passos em um Programa de educação ambiental - que mais tarde seria batizado de Programa Clorofila - com a campanha “Seu Lixo Vale Ouro”. Veja os registros.

Dia mundial da água

Estudantes de Bertioga visitam a Estação de Tratamento de Água da Riviera.

Encontro com educadores

Sobloco promove encontro com educadores das escolas Parceiras do Programa Clorofila